Notícias

Empresários da indústria da construção demonstram otimismo para os próximos meses

Foto: Banco de imagens Pixabay

Melhora na expectativa para os próximos meses e aumento da confiança do empresário da construção indicam otimismo na construção. Os indicadores da Sondagem da Construção divulgados pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), o índice de confiança do empresário da construção registrou aumento de 5,0 pontos em relação a abril, resultado de uma avaliação menos negativa das condições atuais e uma disseminação do otimismo nas expectativas. A melhora generalizada das expectativas em maio reflete otimismo para os próximos seis meses. Além disso, a intenção de investir interrompe a trajetória de queda verificada desde o início do ano.  

O Índice de Condições Atuais, que se encontrava em 41,3 em abril, apresentou aumento de 5,8 pontos, para 47,1 pontos em maio. No que diz respeito à avaliação Confiança do empresário tem aumento expressivo em maio das condições da empresa, o índice se aproximou em 5,7 pontos da linha de 50 pontos, atingindo 49,1 pontos, o que reflete uma avaliação ainda negativa das condições das empresas, porém mais moderada que nos últimos dois meses. Quanto à avaliação das condições atuais da economia brasileira, apesar do aumento de 6,0 pontos na comparação com abril, o índice se mantém distante da linha de 50 pontos, em 43,1 pontos. 

O índice mostra que a leitura negativa do cenário nacional segue disseminada entre os empresários da construção. O Índice de Expectativas avançou 4,7 pontos em relação a abril, ficando em 60,5 pontos. A expectativa com relação à empresa e com relação à economia brasileira indicaram maior otimismo. A expectativa com relação à empresa atingiu 62,7 pontos em maio, com um aumento de 5,0 em relação a abril. O índice de expectativa da economia brasileira avançou 3,9 pontos em maio, para 55,9 pontos, consolidando o otimismo diante do cenário nacional.

Entretanto, os níveis de atividade e de emprego indicaram contração pelo quinto mês consecutivo. Desde dezembro de 2020 o indicador de atividade do setor apresenta resultado inferior a 50 pontos, o que indica quedas sucessivas. Desde o início de 2021, foram registrados apenas índices abaixo desse limite, reforçando a dificuldade na retomada das atividades.

Para ambos – nível de atividade e de emprego –, no entanto, a queda foi mais moderada que a verificada em março, com os índices voltando a se situarem acima de suas respectivas médias históricas.

O índice de intenção de investir da Indústria da Construção registrou em maio uma quebra da tendência de quedas que vinha apresentando desde o início do ano. Após aumento de 5,4 pontos em relação a abril, o índice se encontra em 41,8 pontos. Vale notar que o índice não superou o patamar de janeiro de 2021, quando atingiu 44,0 pontos, mas ampliou sua distância da média histórica, de 34,9 pontos. 

Fonte: CNI 

Gostou do conteúdo? Compartilhe!​
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp

Deixe um comentário

Notícias Relacionadas